Um pouco das minhas férias

Primeiro peço desculpas pelo sumiço. Após a viagem resolvi tirar uns dias só pra descansar em casa e arrumar as coisas, depois tive ao retorno ao trabalho, adoeci, tive prova no curso. Mas agora espero ter um tempinho para voltar a atualizar este espaço. ^^

Como muitos sabem, em setembro tirei férias e passei alguns dias entre as cidades de São Paulo e Campos do Jordão, no interior. Achei que seria interessante fazer posts contando sobre o que vi e mais gostei nesses lugares.

No post de hoje, falo dos lugares que visitei em São Paulo.

Ia muito à cidade quando pequena, pois um dos irmãos do meu pai (tanto meu pai quanto meu tio já são falecidos) vivia lá. A partir de 2008, quando comecei a ir anualmente ao Anime Friends, também fazia visitas breves à cidade, mas tudo sempre corrido e se limitando a hotel – Liberdade – evento. Este ano, eu e meu noivo decidimos tirar alguns dias para ver algumas coisas com mais calma.

Ficamos hospedados no Hotel Lux. Apesar do nome, o hotel é bem simples e com um bom custo-benefício. Fica no centro da cidade, bem perto da Praça da República e do metrô homônimo. Nosso quarto não tinha muitas firulas: uma cama confortável, armário, penteadeira – que foi usada para apoiar o notebook -, banheiro, minigeladeira e uma TV de 14 polegadas. O café da manhã não tem muitas opções, mas quebra o galho. Recomendo para quem quer uma opção de hospedagem simples e barata numa região que possui bastante oferta de condução – além do metrô, há bastante ônibus também.

Depois de deixar as coisas no hotel, fomos passear na Liberdade. Tinha ouvido muito falar do restaurante Yamaga (Rua Tomás Gonzaga, 66) e fomos para lá. A decoração é muito bonita, mas não achei muuuuito barato. Destaque para os temakis diferentes que comi.

De lá, resolvi passear com calma no SoGo Plaza, tradicional shopping do bairro. Eu e meu noivo compramos algumas camisetas de anime na loja AT Sigma (estava procurando há séculos uma camiseta do Afrodite de Peixes, e achei lá!) e arrematei algumas bijuterias baratas em outras lojinhas.

Fizemos uma parada também para tomar uns sucos diferentes e o tradicional picolé Melona, que aqui no Rio de Janeiro é super difícil de achar.

Jantamos no conhecido Mussasshi Yakisobateria. O ambiente é descolado e não é careiro.

No domingo, visitamos a estação de trem da Luz, que é extremamente bonita, com sua arquitetura peculiar. Neste dia estava havendo nas ruas em torno uma exposição de carros antigos, e estava bastante cheio. Atravessando à rua, você chega ao Parque da Luz que é extremamente bonito, com belos jardins, lagos e esculturas. E em torno há duas atrações que julguei simplesmente imperdíveis: a Pinacoteca do Estado de São Paulo e o Museu da Língua Portuguesa. Na Pinacoteca a gente tem a chance de admirar obras de pintura, gravura e escultura de artistas brasileiros e estrangeiros. Há inclusive uma área com esculturas que podem ser tocadas, reservadas especialmente para cegos. O Museu da Língua Portuguesa foi a grande surpresa do dia. Há uma exposição permanente e interativa na qual você pode conhecer um pouco da história do nosso idioma através de recursos multimídia. É muito divertido e viciante, e talvez eu precisasse de mais tempo para ver tudo. O ingresso também dá direito a assistir um filme de 30 minutos e a uma sessão em que algumas poesias são passadas num projetor em todas as paredes do recinto, sendo as mesmas recitadas por vozes famosas. É uma experiência mágica e ao mesmo tempo lúdica, que recomendo a todos.

O Museu fechava às 18:00 e constatamos que ainda havia algum tempo do dia a aproveitar. Eu queria muito ir ao Shopping Bourbon só por causa da loja oficial da Hello Kitty, a Sanrio Smiles, que fica lá. O shopping em si é interessante, mas tirando a loja não tem nada de muito diferente. Bom, quanto à loja… basicamente faria qualquer fã da Hello Kitty surtar. Tem bonecas, material de papelaria, bijuterias, relógios, bolsas e comida (sim, há um pequeno café anexo à loja) da gatinha mais amada do Japão. Levei algumas bijuterias, uma lapiseira e um doce; na verdade fiquei de olho mesmo foi nas bolsas, mas achei um pouco caras demais. Mesmo assim, pra quem gosta, super vale a visita. Pra chegar a esse shopping deve-se descer na estação de metrô ou trem da Barra Funda; nós de lá fomos a pé, mas anda-se demais, acho mais jogo pegar um táxi. Fica próximo ao estádio do Palmeiras.

Algumas das zilhões de bonecas da loja.

No dia seguinte, fomos à Galeria do Rock. Sério, não me canso deste lugar; tem uma atmosfera que muito me agrada. Desta vez, comprei uma blusinha e muuuuitas bijuterias lá. Na Galeria há também duas lojas com camisetas e cosméticos voltadas especialmente ao público vegetariano. As lojas que mais recomendo são: Glam Haters, Scary Bats, Profecias, Arte Vegan e Vegan Pride.

Almoçamos em um restaurante vegetariano bom e barato ali perto, o Apfel, e de lá seguimos para a conhecida Rua 25 de Março. Bom, essa rua é basicamente um inferno. Muita gente, muito vendedor chato abordando, gritando. Só acho interessante pra quem quer comprar bijuterias e artigos para o lar a um preço realmente bom e tem preguiça de ficar procurando, pois há inúmeras lojas do gênero lá. Só recomendo ir com um bom par de sapatos e paciência. Ah, a estação de metrô mais próxima é a São Bento.

Nesse mesmo dia fomos ao Shopping Pátio Paulista (perto do metrô Vergueiro), pois eu queria muito fazer compras na tão falada recém-lançada marca de maquiagem Quem Disse, Berenice? O shopping é bonitinho mas também nada de mais, mas a loja de maquiagem é amor. A marca é dos mesmos donos da O Boticário e tem um conceito de deixar a cliente livre pra experimentar o que quiser sem vendedor pentelhando atrás, conta com uma variedade absurda de cores e preço em conta. E é isso mesmo! Tem provador de tudo, e gente, são zilhões de cores de base, de blush, de sombra, de batom, é pra enlouquecer. Ao lado de cada provador há algodão e demaquilante pra tirar a lambança que fica no dorso da mão. As vendedoras não perturbam, mas ficam a postos pra tirar as dúvidas. A loja é linda, os produtos são lindos, dá vontade de sair pegando tudo. Comprei até mais do que pretendia, mas eles parcelam em várias vezes no cartão. #ficaadica

Outro dia, e fomos ao Shopping Iguatemi do bairro Pinheiros. Esse shopping é lin-do, super charmoso, mas claramente voltado à classe AAA, tendo em vista a grande quantidade de grifes internacionais. Eu tinha muita vontade de ter algumas bijuterias da grife inglesa Accessorize e comprei algumas coisinhas lá – não gastei nem R$80, mas teria gasto muito mais se tivesse pois também é daquelas lojas do tipo vontade-de-levar-tudo. Dali fomos andando ao Shopping Eldorado, que já é mais acessível e bem bonitinho também. Comprei alguns presentes e tomei um delicioso chai afundada num dos pufes da Starbucks.

Dali pegamos um táxi rumo à Pizzaria Marie Thérèse, no bairro vizinho de Vila Madalena. Só o que posso dizer é: recomendo MUITO essa pizzaria! O ambiente tem a decoração mais linda do mundo, o atendimento é atencioso e prestativo e, o que me fez querer ir até lá: há várias opções de pizzas veganas, que se mostraram deliciosas. Pedimos duas meio a meio para poder experimentar quatro sabores. Pode parecer exagero eu falar que uma simples ida à uma pizzaria foi uma experiência super especial, mas foi mesmo. Com toda a certeza retornarei lá quando voltar a São Paulo.

Eu na Pizzaria Marie Thérèse. Obs.: os tijolinhos do fundo são pintados!

No dia seguinte, para encerrar nossos passeios à capital paulistana, fomos ao MASP. Visitamos a belíssima exposição do Caravaggio e as demais exposições que ficam lá permanentemente. É outro programa que não dá pra deixar de fazer na cidade quer você goste de arte ou não, pois acho simplesmente impossível não se encantar com o que se vê lá.

Ali perto, resolvemos almoçar no restaurante indiano Gopala Madhava. Ambiente fofo, comida gostosa, leve e barata.

Nós queríamos depois disso ter seguido para o Ibirapuera, mas constatamos que não iria dar tempo. Fomos, então, à Rua Oscar Freire, que dava para ir a pé de lá. Para quem não sabe, a Oscar Freire é a rua mais chique de São Paulo, tomada praticamente só por grifes. É muito legal para ficar olhando as vitrines e tal, mas comprar lá ainda está um pouco distante da minha realidade. :p

 Lanchamos na Temakeria e Cia., que por acaso nem é tão cara.

À noite, pedimos lanches do Vegan Burguer para entregar no hotel. Sério cara, que delícia de lanches! Me deu até tristeza pelo fato de não ter algo assim no Rio de Janeiro. 🙁

-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-x-

Basicamente foi isso. No dia seguinte, rumamos à lindíssima cidade de Campos do Jordão, da qual falarei em outro post – e tem muita coisa para falar de lá; tanto que acho que terei que dividir em dois!

Espero que tenham gostado e até o próximo post. =***

 

5 Comments

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,